GESTÃO CORRETA DE RESÍDUOS É VITAL PARA COMBATER COVID-19

A pandemia do novo coronavírus mudou a forma de viver de nossa sociedade. As pessoas tiveram que adotar novas posturas, como o uso de máscaras, do álcool em gel e o distanciamento. Tudo isso na tentativa de evitar a propagação da Covid-19, que tem lotado hospitais e ceifado a vida de mais de 250 mil brasileiros desde março de 2020.

A AmazonFort trabalha com a coleta de resíduos hospitalares também teve que fazer adaptações ao novo coronavírus, para a preservação da saúde dos pacientes, dos funcionários e familiares deles. Para garantir um serviço de qualidade observando todos os protocolos, a equipe da empresa adotou uma nova postura frente a esse desafio que é o coronavírus.

Para isso, a empresa conta com o importante trabalho do engenheiro ambiental e sanitário, Thiago Duari, que é Gerente de Operações da empresa, ele atua com a gestão de resíduos classe I. Ele explica que esses resíduos são gerados em hospitais, clínicas odontológicas, clínicas de estética e estúdios de tatuagem, salão de beleza, posto de saúde, petshop, indústrias, postos de gasolina entre outros.

O engenheiro observou que atualmente o manuseio do resíduos hospitalares se tornou algo que exige ainda mais da equipe. “Mais de 100 pessoas dentro da empresa trabalham com esse tipo resíduos. Esse trabalho está sendo um desafio enorme, principalmente, por conta do momento que estamos vivendo. Estamos tendo que ter outros cuidados que nunca imaginávamos que deveríamos ter. O risco de infecção por covid-19, transformou muito a nossa forma de trabalhar, por exemplo, o uso de máscaras que só usamos no ato das coletas e agora intensificamos juntamente com os demais colaboradores o uso de EPI’s”, declarou.

Thiago explicou que existem dois tipos de resíduos. Um é o classe I que são os resíduos perigosos à saúde e ao meio ambiente. Já os de classe II são os resíduos que temos em casa, considerados lixos domésticos. Para ambos os resíduos, explicou, existem destinações diferentes. Os de classe I e considerado perigoso para os humanos, precisam passar por tratamento de Incineração ou autoclave e o rejeito deverá ser encaminhado para um aterro licenciado conforme as normativas.

No caso dos resíduos classe II, são os que geramos dentro de casa, o lixo doméstico. Esses são coletados semanalmente pelos caminhões compactadores que passam em frente as residências recolhendo o lixo. A destinação desse tipo de resíduo são os aterros sanitários em cumprimento as normativas.

Thiago contou que a estrutura da AmazonFort sofreu algumas adaptações para fazer frente a pandemia do coronavírus. “Investimos na autoclave para dar vazão a essa demanda e aumentando a quantidade de pessoas trabalhando em nossa empresa. Investimos na logística para atender os nossos clientes nos dias e horários programados. A AmazonFort tem um como foco a satisfação do cliente”, finalizou.

Post Relacionados